Isto num momento em que Moscovo acusa Kiev de torturar militares russos e nega as atrocidades atribuídas às suas forças em cidades como Bucha ou Mariupol.