“Embora nem toda a capacidade instalada, em termos de empreendimentos turísticos, tenha reaberto, a maioria dos estabelecimentos de alojamento turístico em funcionamento apresenta números otimistas de ocupação para o período da Páscoa, período este que, tradicionalmente, marca o início de época turística”, afirmou Purificação Reis.


Reconhecendo que a capacidade instalada em Fátima “ainda está longe de estar esgotada” para esta semana, Purificação Reis destacou que “as taxas de ocupação já animam os empresários”.


A presidente da ACISO explicou que “este aumento do fluxo turístico se faz sentir, essencialmente, à custa do mercado espanhol e que ainda não se conta com movimento significativo oriundo de mercados de longa distância, como seria já habitual quando comparado com anos pré-pandemia” de covid-19.


Purificação Reis adiantou que, “decorridos dois anos fortemente impactados pela pandemia, o setor do turismo religioso começa a sentir sinais de retoma, ainda lenta e restrita a mercados de proximidade, mas, ainda assim, com boas perspetivas para a semana da Páscoa”.


Quanto às perspetivas para o resto de 2022, a responsável da ACISO admitiu que os empresários estão “apreensivos com o impacto que a recente guerra na Ucrânia terá na operação do ano”, além de que “não se esquecem de que a pandemia ainda afeta o setor”.


Purificação Reis referiu que, “ao contrário do habitual, as reservas são agora efetuadas mais em cima da hora e que as reservas efetuadas com muita antecedência sofrem cancelamentos frequentes”.


“Sem uma recuperação plena da `tour`- operação dos mercados de longa distância, dificilmente os números voltarão aos níveis de 2019”, declarou.


Referindo “quebras nas dormidas, de 78% em 2020 e 64% em 2021, comparativamente com 2019”, Purificação Reis “espera que em 2022 se recupere alguma normalidade no fluxo turístico e, consequentemente, uma evolução significativa dos números de turistas e de dormidas”.


“Para tal é fundamental a recuperação da mobilidade e a confiança na segurança do destino”, defendeu.


No dia 01 de abril, o Santuário de Fátima anunciou que, dois anos após o início da pandemia de covid-19, que condicionou as celebrações em 2020 e 2021, o tríduo pascal “volta a poder ser vivido sem restrições de lugares”.


“Dois anos depois da difícil situação da pandemia, que marcou as celebrações pascais em 2020 e 2021, o Santuário de Fátima vai reforçar o seu programa celebrativo na Páscoa, já sem restrições à participação dos peregrinos, mas mantendo a prudência, evitando gestos e comportamentos que possam envolver riscos”, revelou.


O Santuário, na sua página da internet, adiantou que, no entanto, “continuará a ser obrigatório o uso da máscara durante as celebrações pascais”.




Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.