Os mercados russos estão a reabrir gradualmente depois de o rublo ter caído para mínimos históricos e o banco central ter ordenado a suspensão da maior parte do comércio após o Ocidente ter disparado sanções sem precedentes contra a Rússia.

Na manhã desta quinta-feira, o rublo tinha avançado 1,6 por cento em relação ao dólar e 2,2 por cento em relação ao euro. Um dólar equivale agora a 95,16 rublos e um euro a 106,6 rublos. O impulso da moeda russa deveu-se também anúncio do presidente Vladimir Putin de que a Rússia começaria a vendar gás a países “hostis” em rublos.

No mercado de ações, a volatilidade também disparou depois de a bolsa russa ter retomado parcialmente as operações pela primeira vez desde o final de fevereiro. Na abertura desta manhã, o índice bolsista russo MOEX chegou a disparar 11 por cento.


Os investidores participaram numa sessão altamente restrita, podendo negociar 33 ações durante a sessão que decorreu das 9h50 às 14h00 locais (menos três horas em Lisboa). As ações blue chip Gazprom, Lukoil, VTB Bank, Sberbank, Rusal e Rosneft estão entre os títulos negociados.



A segunda maior produtora de gás, a Novatek, registou ganhos de cerca de 22 por cento no arranque da bolsa, enquanto a petrolífera russa Gazprom disparou cerca de 16 por cento. As petrolíferas Rosneft e Lukoil também aumentaram mais de 19 e 16 por cento, respectivamente.



Em sentido inverso estão empresas como a Aeroflot, que caiu cerca de 20 por cento. A desvalorização justifica-se com o encerramento da maior parte do espaço aéreo europeu para aviões russos.  As ações do segundo maior banco da Rússia, o VTB, que está sujeito a sanções ocidentais, também caíram 2,4 por cento esta quita-feira.




O banco central da Rússia proibiu as vendas a descoberto para os 33 títulos que participam nas operações e os investidores estrangeiros não podem vender ações. Segundo a agência Reuters, os fundos estrangeiros detinham mais de 80 por cento de todas as ações negociadas na bolsa de Moscovo no primeiro semestre de 2021. Os Estados Unidos e o Canadá representavam 54 por cento do total, sendo 22 por cento do Reino Unido e 21 por cento da restante Europa.

O índice bolsista russo MOEX anunciou no dia 24 de fevereiro a suspensão de todas as negociações na bolsa até nova ordem, depois de a invasão da Ucrânia pela Rússia ter levado as ações a caírem a pique. Nesse dia, o índice MOEX registou uma queda de 33,28 por cento. Os índices russos registaram ao longo do dia as maiores quedas desde 2016, segundo a agência oficial TASS.


A Rosneft, uma das grandes petrolíferas a nível mundial, perdia na altura do encerramento 47,04 por cento, depois de ter chegado a baixar 58 por cento.



c/ agências



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.