Após a pandemia de covid-19 ter condicionado as edições anteriores dos IPMA, a décima edição destes prémios aconteceu de forma presencial, com a atuação de vários artistas lusófonos, como Áurea, Paulo Gonzo – que fez um dueto surpresa com Lúcia Moniz -, Jorge Ferreira, Delfins ou Xutos e Pontapés.


A entrega dos prémios teve lugar no Providence Performing Arts Center, no estado de Rhode Island, nos Estados Unidos da América (EUA), sendo que a apresentando do evento ficou a cargo da atriz Daniela Ruah e do apresentador Ricardo Farias, que anunciaram os vencedores das 13 categorias em competição, entre elas Rock, Fado e Rap.


“Estou Bem”, de Inês de Vasconcellos (Portugal), escrita por Capicua e Ricardo Cruz, foi distinguida como “Canção do Ano”; “Terra Água Fogo e Ar” dos Duques (Portugal) venceu na categoria de “Melhor Performence Rock”; e “Bailarina” dos Bolha (Portugal) foi considerada a “Melhor Performance Tradicional”.


“A Formiga No Carreiro (ft. Paulo de Carvalho)” de Jacinta&Antonio Bastos (Portugal) foi a escolha do público na categoria `People`s Choice Award`.


O “Videoclipe do ano” foi arrecadado por Peter Serrado e Stella Jurgen (Canadá) com a música “`Lisbon`”; “Up” de i Tempo (Canadá) venceu “Melhor Instrumental”; “Bo Mistêr” de Diva Barros (Cabo Verde) foi distinguida como “Melhor Performance Global de Música” e Cee Jay Sena (EUA) foi galardoado com o prémio de “Melhor Performance de Dança”.


O prémio de “Melhor Performance de Fado” foi entregue a Cordeone (EUA) pela música “Bem Estar Interdito”; Nick Souza (Canadá) venceu a “melhor Performance Rap/Hip-Hop”; e Marito Marques (Canadá) teve a “Melhor Performance Pop” com o tema “Amor Ao Longe (ft. Salvador Sobral&MARO)”.


A “Melhor Performance de `Música Popular`” foi entregue à BandFaith (EUA) por “Saudades de Portugal”; e Giuliana Lucia Amaral(EUA) venceu na categoria “Novo talento”, o que lhe valeu um prémio em dinheiro de 2.000 dólares (1.850 euros) e tempo de estúdio com a MDC Music, em Toronto, no Canadá.


No total, estavam nomeados artistas de nove países para a edição deste ano dos IPMA, sendo que Portugal era nação mais representada.


A organização do evento, que distingue anualmente artistas de ascendência portuguesa, anunciou que começará a aceitar inscrições ao longo deste verão para a premiação do próximo ano.



Source link

By Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.