Na primeira sessão de treinos, o português tinha sido 23.º e penúltimo, com o segundo tempo mais lento entre todos os pilotos: 2.06,445 minutos, longe dos 2.04,007 do espanhol Alex Rins (Suzuki), o mais rápido no circuito.

Rins foi quinto no regresso à pista, em que o francês Johann Zarco (Ducati) se impôs com um tempo de 2.02,542, à frente do australiano Jack Miller (Ducati), segundo, e do também gaulês Fabio Quartartaro (Yamaha). Aí, Oliveira teve como melhor volta uma completada em 2.05,342, o pior tempo de todos por mais de meio segundo de diferença.

Miguel Oliveira terminou a corrida de 2021 na 11.ª posição, depois de ter sido 14.º em 2019, no primeiro ano em que militou na classe rainha do campeonato, o MotoGP.

Em 2020, o campeonato não passou pelo circuito de Austin, no Texas, devido à pandemia de covid-19.

O piloto português, de 27 anos, chega a esta quarta ronda na sétima posição do campeonato, depois de ter vencido na Indonésia e de ter sido 13.º na Argentina, na ronda anterior. Na prova de abertura, no Qatar, não faturou devido a uma queda.

Para sábado estão reservadas mais duas sessões de treinos livres e as duas fases da qualificação (Q1 e Q2).

A corrida disputa-se domingo, às 19:00 (horas em Lisboa).



Source link

By Author

Leave a Reply

Your email address will not be published.