Fazendeiro sul-africano alveja mulher negra e diz tê-la confundido com um hipopótamo


Por sua vez, um porta-voz da polícia referiu que “o suspeito detido alegou que estava a disparar contra os animais” e testemunhas recordam ter ouvido van Zyl a explicar à polícia que julgava estar a disparar contra hipopótamos e macacos.


A vítima ferida, Ramokone Linah, de 38 anos, pescava com o seu companheiro e foi atingida num braço. O companheiro conseguiu esconder-se quando o fazendeiro começou a disparar na direcção de ambos e foi ele que avisou depois a polícia e os serviços de emergência médica.

Rent Your Home

CodeCult Creative Business Agency


O caso correu rápido nas redes sociais e o grupo de activistas conhecido como EFF (Economic Freedom Fighters) convocou uma manifestação à porta do tribunal, reclamando prisão firme para o autor dos disparos. Mas este acabou por ser libertado com uma caução equivalente a um pouco menos de 60 euros. 


O caso voltará ao tribunal, para julgamento, em 18 de maio.

A África do Sul pós-apartheid tem um historial de fazendeiros brancos a alvejarem negros e a alegarem depois que os confundiram com animais. Há cinco anos um fazendeiro tinha disparado sobre um dos seus trabalhadores, dizendo depois que o confundira com um macaco. 


Ambos os incidentes ocorreram na província do Limpopo.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *