Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a ofensiva militar desencadeada pela Rússia na Ucrânia.

Mais atualizações


7h31 – Ataques em Kiev, Lviv e Dnipropetrovsk


Há registo de múltiplas explosões nas regiões de Kiev, Lviv e Dnipropetrovsk nas primeiras horas desta segunda-feira. Um repórter da Reuters testemunhou uma série de explosões na capital ucraniana.


O prefeito de Lviv, Andriy Sadoviy, indicou também que houve cinco ataques com mísseis na cidade próxima da fronteira polaca.



Ponto de situação

  • Explosões em Lviv. Na manhã desta segunda-feira registaram-se vários ataques na região de Lviv, território ucraniano próximo da fronteira com a Polónia. De acordo com a BBC, foram ouvidas pelo menos cinco explosões. O governador da região, Makysm Kozytskyi, confirmou entretanto que caíram quatro mísseis na região e apelou à população para que permaneça nos abrigos.

  • Mariupol: tropas ucranianas prometem lutar “até ao fim”. Nos últimos dias, Moscovo lançou um ultimato para que as forças na cidade sitiada se rendessem. O ministro ucraniano dos Negócios Estrangeiros, Dmytro Kuleba, diz que as tropas russas “decidiram arrasar com a cidade a qualquer custo”. O primeiro-ministro ucraniano, Denys Shymhal, afirma que Mariupol “ainda não caiu” apesar das ameaças russas.

  • Biden em Kiev? O presidente ucraniano apela a Joe Biden para que visite Kiev. Em entrevista à CNN, no domingo, Volodymyr Zelensky considera que o presidente dos Estados Unidos “deve ir” à capital ucraniana.

  • Ucrânia inicia processo de adesão à União Europeia. O país completou o questionário que constitui o ponto de partida para a entrada na organização. “Hoje posso dizer que o documento está concluído da parte ucraniana”, indicou o vice-chefe do gabinete do presidente ucraniano. Agora, a Comissão Europeia deverá emitir uma recomendação tendo em conta os critérios de adesão necessários.