Arquidiocese de Chicago paga 1,1 milhões de euros para fechar processo por abuso sexual



A resolução do caso antes do arquivamento do processo foi anunciada num comunicado da advogada Lyndsay Markley e marca o mais recente capítulo da história de Daniel McCormack, um dos pedófilos mais notórios da história da Arquidiocese de Chicago, refere a agência de notícias AP.

CodeCult Creative Business Agency


McCormack, que se declarou culpado em 2007 por abusar sexualmente de cinco crianças, com idades entre os 8 e os 12 anos, enquanto era padre na paróquia de St. Agatha, em Chicago, saiu da prisão no passado outono e foi registado como agressor sexual na Polícia do Estado de Illinois.


De acordo com os relatos publicados, Daniel McCormack estava registado na altura como estando a viver no bairro Near North, em Chicago


O acordo segue outros assentamentos semelhantes em que a arquidiocese concordou em pagar aos homens que alegavam terem sido abusados por McCormack quando eram crianças.


Ao todo, a arquidiocese pagou mais de 12 milhões de dólares (11,3 milhões de euros) a homens que interpuseram processos antes de arquivarem processos.


Como muitas das outras vítimas, o homem que entrou com o processo mais recente disse que foi abusado sexualmente quando McCormack era padre em St. Agatha.


De acordo com o comunicado de imprensa, o homem alegou que estava a frequentar um programa pós-escola na paróquia quando McCormack o abusou sexualmente em várias ocasiões em 2005.


Segundo a AP, a arquidiocese recusou-se a comentar o acordo.


 


 




Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *