A circular refere que a transferência dos casos menos urgentes para alternativas de atendimento vai ser apresentada aos utentes. Ninguém é obrigado a aceitar, mas quem aceitar vai ficar isento das taxas moderadoras.